(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

23 de maio de 2016

Segunda do mestre Georg Ehrenfried Groß


     Um dos principais representantes do Dadaísmo, Georg Ehrenfried Groß, um desenhista e caricaturista alemão que nasceu em 25 de Julho de 1893 em Berlim. 
     Suas obras tinham como marca, retratar a violência social e urbana, com caricaturas da sociedade alemã, com sátiras e críticas sobre a polícia, além disso, também soube descrever incrivelmente os temas mais polêmicos, grotescos e perversos, que poucos desenhistas da época conseguiam transmitir para o publico de uma maneira enfatizadora e verdadeira dos fatos. Em protesto contra o nacionalismo alemão mudou seu nome para George Grosz, e esteve envolvido em diversas ações que rebatiam o governo, sempre com opiniões fortes e mostrava isso com sua arte, embora não exerceu a profissão de artista por muito tempo.
     Suas primeiras pinturas são de quando era estudante em 1912, mas os registros mostram que foi só a partir de 1916. Seu estilo inicial de mostrar suas opiniões foi "rejeitado" de começo, quando migrou para os EUA, fazendo pinturas de aquarela, mas tinha algumas obras que foram exceção, que eram mais acerbas.
     
Principais obras de George Grosz:

The Lovesick Man (1916)

Metrópole (1917)
Explosão (1917)
O navio negreiro branco (1918)
Tributo a Oskar Panizza (1918)
Preparado para o serviço (1918)
Beleza, desejo adorar-te! (1919)
Os pilares da sociedade (1916)

Autorretrato repressor (sem data)
Uma vítima da sociedade (1919)
Republicanos autômatos (1920)
Dia cinzento (1921)

Crepúsculo (1922)
O eclipse do Sol (1926)
Dentro e fora (1926)
Estou feliz por estar de volta (1943)
O sobrevivente (1944)
O eclipse do Sol (1926)